in

Crítica A Viúva das Sombras- Longa Tenta ser A Bruxa de Blair, Mas Passa Longe

O cinema russo anda cada vez mais movimentado nos últimos anos, podemos destacar alguns longas que chegaram recentemente ao mercado internacional, como a tentativa de um filme de super- heróis( Os Guardiões, 2017), e a seguir vieram vários longas de terror( A noiva, 2017), ( A Sereia – Lago dos Mortos, 2018) e o último A Maldição do Espelho de 2019.

Todos os longas que não foram nada bem em recepção junto ao público e se tornaram um tanto que esquecidos, mas agora em 2020 temos mais uma tentativa dos russos com ” A viúva das sombras”.

Qual a trama de A Viúva das Sombras?

A Viúva das Sombras' chega aos cinemas em Aparecida de Goiânia

Baseado em eventos reais, o terror conta a história de um grupo de voluntários que entra em uma densa floresta para resgatar um adolescente desaparecido. Nesse mesmo lugar, diversas pessoas sumiram nas últimas três décadas, e apenas alguns corpos foram encontrados, todos nus.

Fazendo um resumo bem básico, nada mais é do que uma versão para o clássico filme de terror ” A bruxa de Blair”, utilizando de um estilo de filmagem que hoje em dia já está bem saturado e pouco desenvolvido, que é o terror found- footage, que é o estilo de filme com uma câmera em mãos o tempo inteiro.

Tal técnica é vista para dar aquele ar de profundida a narrativa, colocando o espectador de certa forma com mais interação dentro da história que é contada naquele momento.

Temos ótimos exemplos de found- footage ao longo dos anos, como o próprio A bruxa de Blair, Atividade Paranormal, Rec. E filmes que conseguiram modificar e ao mesmo tempo atualizar esse tipo de longa, como foram em casos de Buscando…, Amizade desfeita e Host de 2020.

A Viúva das Sombras Vale a Pena?

A Viúva das Sombras: nem sempre uma fórmula funciona | Vigília Nerd

Dirigido pelo estreante Ivan Minin, o filme tenta dar um certo ar de tensão ao mostrar que é baseado em relatos reais, como sabemos tais relatos de moradores pode não ser tão confiáveis assim.

Ao conduzir o espectador sobre o ponto de vista do grupo que tenta encontrar um garoto desaparecido, o filme acerta em certas partes ao desenvolver sem pressa os personagens que estão nessa jornada.

Sabemos que quando o sobrenatural aparece depois de um tempo de roteiro, o filme pode fazer com que nos importemos com os personagens principais. Mas aí que também começam os problemas: já que nenhum desses personagens nos trai uma certa empatia. A não ser pelo cachorro que os acompanha nas buscas.

A influencia da direção com a Bruxa de Blair poderia ser um bom artifício para prender quem está assistindo, mas tal influencia se torna até irritante, quando o longa mostra até mesmos ângulos de filmagem e situações que aconteceram no longa original de 1999.

Tem uma determinada sequencia que repete exatamente a mesma tomada do longa original, com um dos integrantes do grupo virado de frente para uma parede e a protagonista tentando chamar sua atenção.

Certos momentos como esse sem nenhuma criatividade, que vão tornando o longa cansativo e tedioso, até o seu grande climax final. Tal climax, também é bem previsível, mostrando a grande ameaça que  o longa possuia.

A Viúva das sombras é bem melhor do que os filmes do cinema russo citados anteriormente, mas que não está de forma nenhuma em uma categoria memorável. Daqui a poucos dias pode até termos esquecido de algumas situações, porque o filme não tenta ser único mas apenas uma cópia de algo excelente que já foi criado.

Nota: 5,0 de 10,0

 

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *