o-caso-richard-jewell
in

Crítica do filme ‘O caso Richard Jewell’, em cartaz nos cinemas

“O caso Richard Jewell” tem como tema o atentado na Olimpíada de Atlanta, em 1996.

O filme baseado em uma história real mostra todo o drama ao redor do segurança Richard que esta prestes a ter uma mudança completa em sua vida.

Um homem que sempre lutou para entregar o melhor para sua mãe. Sempre seguindo as regras e fazendo todo o trabalho perfeito, Richard tem como principal objetivo seguir a lei. 

Jewell consegue um trabalho como segurança de um evento de confraternização que esta ocorrendo no Centennial Park. Durante a história vemos o quão preocupado Jewell esta com as regras e levar de fato segurança para as pessoas. Além disso, durante essa jornada difícil ele consegue fazer um amigo, o advogado Watson Bryant (Sam Rockwell).

Mas vamos ao principal fato que o filme traz, o acontecimento do atendado na Olimpíada de Atlanta.

Um dia normal de muita música e diversão acontecia no parque, Jewell focado em seu trabalho esta fazendo sua ronda normalmente. No entanto, toda a tranquilidade e diversão é transformada em alerta.

Richard Jewell encontra uma mochila suspeita, e conversa com seus colegas que não acham que poderia ser algo perigoso. Além disso, Jewell não teria visto ninguém suspeito colocando a mochila próximo ao palco do show no parque, o que levava aos policiais não desconfiarem de nada.

No entanto, após verificar que se tratava de uma bomba, toda área começou a ser evacuada, as pressas. Richard fez seu trabalho rapidamente avisando a todos para saírem de perto do local, mas não teve tempo o suficiente e a bomba foi acionada pelo terrorista.

Após a explosão, alguns feridos e mortos, Jewell foi considerado um herói por ter salvo tantas vidas que estavam ao redor da bomba. No entanto, todo esse heroísmo deu lugar a desconfiança de que foi ele mesmo que plantou a bomba no local.

Do herói para “O ANTI-HERÓI”

Após uma série de ataques sofridos pela imprensa e até mesmo pela polícia, uma vez que toda a investigação feita não encontrava um suspeito, Richard Jewell esta praticamente condenado pelo atentado. No entanto, seu amigo e advogado Watson Bryant, resolve ajudá-lo.

Agora com um advogado preparado para enfrentar tudo e todos, Jewell tem uma chance de provar que não foi ele quem colocou a bomba no parque. Mas parece que a cada momento que passa ele ficava mais próximo de ser condenado, já que muitas provas e situações foram envolvendo ele como o principal autor do crime, seria condenado a morte.

No entanto, devido a questões de uma simples investigação feita pelo advogado de Jewell poderia mudar tudo. Além disso, a imprensa que antes estava atacando acreditando que ele foi o autor, agora também começa a ver que não foi ele. Será que já era tarde demais?

Ao final de muita investigação, Richard Jewell conseguiu provar que não foi ele o autor da bomba e agora conseguiu seu teu sonhado cargo de policial. Além disso, após anos sem encontrar um suspeito, os investigadores conseguiram punir o criminoso real que quase acabou resultando na morte terrível de um inocente.

O FILME É BOM MESMO?

O filme consegue deixar você bem aflito com todos os fatos que ocorrem. Em certos momentos você consegue ver o quão poderoso pode ser a propagação de informações erradas e como isso pode destruir a vida de alguém que talvez nem tenha culpa de tudo isso. “O caso de Richard Jewell” é um filme que entrega muito bem toda a narrativa do acontecimento, e um elenco que esta em super sintonia com toda história.

Há uma bomba no Centennial Park. Você tem trinta minutos“. O mundo é apresentado a Richard Jewell pela primeira vez como o guarda de segurança que relata ter encontrado o dispositivo no atentado de 1996 em Atlanta – seu relatório o tornou um herói cujas ações rápidas salvam inúmeras vidas. Mas em poucos dias, o aspirante a agente da lei se torna o suspeito número um do FBI, difamado pela imprensa e pelo público, com sua vida destruída. Contratando o advogado anti-sistema e independente, Watson Bryant, Jewell firmemente professa sua inocência. Bryant, porém, descobre que está fora de suas profundezas enquanto luta contra os poderes combinados do FBI, GBI e APD para limpar o nome de seu cliente, enquanto impede Richard de confiar nas pessoas que tentam destruí-lo.
Data de lançamento: 2 de janeiro de 2020 (Brasil)
Direção: Clint Eastwood
Música composta por: Arturo Sandoval
Orçamento: 45 milhões USD
Indicações: Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, Prêmio Globo de Ouro: Melhor Atriz Coadjuvante em Cinema

Deixe uma resposta