in

Crítica “O homem Invisível”-Longa atualiza o clássico filme de terror dos anos 30

Dirigido por  Leigh Whannell, filme traz uma releitura interessante de um dos filmes de monstros mais famosos da Universal

O estúdio Universal Pictures foi consagrado nos cinemas graças a um arsenal de personagens que se tornaram emblemáticos e que são muito importantes até hoje, se tratam dos chamados “Monstros da Universal”, onde podemos incluir Drácula, A múmia, Lobisomem, O monstro de Frankenstein, Monstro da Lagoa Negra, entre outros. Todos eles alcançaram enorme fama graças aos primeiros filmes feitos a partir dos anos 30 com tramas que assustaram plateias de todo o mundo, e até hoje são ícones no quesito terror.

Existiu um projeto muito ambicioso que se tratava de levar todos esses personagens de volta as telonas em filmes solos e posteriormente, estarem juntos em um mesmo filme, tal projeto foi chamado de “Universo compartilhado dos monstros” ou ” Dark Universe”, no mesmo esquema do universo criado pela Marvel Studios, onde veríamos ao final de cada um desses filmes solos, a junção dos personagens de terror. O primeiro filme desse finado projeto foi ” A múmia” de 2017, estrelado por Tom Cruise, mas que naufragou tanto nas bilheterias mundiais quanto nas críticas de recepção do público, fazendo com que esse universo compartilhado fosse cancelado. E aí, entramos em tudo que envolve esse novo filme, que caso o projeto não tivesse sido cancelado, seria estrelado por Jhonny Depp e continuaria a contar a história do Dark Universe.

Resultado de imagem para o homem invisivel 2020

O longa ainda rendia bons olhos para o estúdio, já que o personagem que teve sua estréia nos cinemas no ano de 1933, com um filme que assustou o público na época( claro que hoje em dia a leitura dele é completamente diferente), nunca iria ser abandonado. Então, com um orçamento bem mais modesto comparado ao inicial, o diretor Leigh Whannell( Sobrenatural- A origem) foi encarregado e com total liberdade para contar uma trama a parte sem se prender a universos compartilhados( por enquanto, não se sabe dependendo do sucesso desse filme se tudo será interligado novamente).

QUAL A TRAMA DO FILME? SURPREENDE? 

O TEXTO A SEGUIR NÃO CONTÉM SPOILERS SOBRE AS REVIRAVOLTAS DA HISTÓRIA

Resultado de imagem para o homem invisivel 2020

O longa nos leva até a personagem Cecília( vivida muito bem pela atriz Elisabeth Moss) que decide fugir da gigantesca mansão onde vivia com o bilionário Adrian( Oliver Jackson-Cohen), onde se descobre que ela sofria diversos tipos de abuso, sejam eles físicos ou mentais. Então, ela é acolhida na casa de sua irmã Emily( Harriet Dyer) e por seu marido, o policial James Lanier( Aldis Hodge). A casa se torna uma espécie de prisão para a protagonista que teme que a qualquer momento, o seu ex- psicótico pode retornar em busca de vingança pelo abandono que ela causou a ele. Mas tudo muda a partir do momento em que se torna público que Adrian faleceu, aparentemente por suicídio. E a partir daí, como último pedido em seu testamento, ela herda uma boa fortuna do que ele possuía. Mas, ela sabe que seu ex continua por aí e que sua morte pode ter sido forjada, levando-a a loucura em situações ao longo do filme.

Resultado de imagem para o homem invisivel 2020

O QUE MAIS IMPRESSIONA NO FILME O HOMEM INVISÍVEL

Um dos grandes destaques é justamente o clima de suspense que se instaura desde a primeira cena até o final. A fotografia em sua maioria bem mais escura, contribui para que esse clima fique ainda mais intenso. Outro grande acerto é justamente a ausência exagerada dos conhecidos Jump- Scare ( os sustos que acontecem em tela a todo momento, fazendo com que o espectador seja forçado a se assustar). As situações em que acontecem os sustos são as menos esperados possíveis. O roteiro explora bem o mistério sobre o que está causando tudo aquilo( sendo que o público de fato sabe o que está perseguindo a protagonista, já que o monstro está no título) até o momento final da descoberta.

A atuação de Elisabeth Moss no papel principal traz bem o drama que a personagem está sofrendo, depois de diversos abusos ela ainda precisa enfrentar algo completamente desconhecido e obscuro. A direção de Leigh flue em um ritmo natural sem se precipitar em revelar logo o tão aguardado plot- final da trama.

Apesar de não adaptar 100% o longa original e nem o livro de H.G Wells a qual é baseado, ” O homem invisível” é uns dos melhores filmes de suspense da atualidade, trazendo toda a tensão de uma forma que o público não vá achar de forma previsível ou até mesmo forçado. E vamos aguardar se de fato, será o reinício do universo dos monstros no cinema.

Nota: 8,5

 

 

 

 

Deixe uma resposta