in ,

Crítica Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City

O longa estreou em todos os cinemas nessa quinta-feira(02/12)

Resident Evil - Bem-vindo a Raccoon City
Resident Evil - Bem-vindo a Raccoon City

Depois de 6 longas estrelados por Milla Jovovich, uma das franquias de maior sucesso do mundo dos games finalmente teve seu reboot.

Dirigido dessa vez pelo diretor Johannes Roberts( Medo Profundo 1 e 2), o longa traz a essência que tornaram de fato os games o sucesso que é até hoje. Muito terror, suspense e bastante sangue.

Mas será que apenas isso tornaria o filme bom? O texto a seguir não contém spoilers sobre a trama

O elenco tem nomes como: Kaya Scodelario vivendo Claire Redfield, Robbie Amell como Chris Redfield, Hannah John-Kamen como Jill Valentine, Avan Jogia como Leon S. Kennedy e Tom Hopper como Albert Wesker.

A história do longa se concentra no game Resident Evil 1 lançado para Playstation 1 no ano de 1996. O filme, assim como esse jogo, se passa no ano de 1998 na cidade de Raccon City, onde a empresa farmacêutica Umbrella Corporation realizava experiências com várias crianças e algo assustador está vindo a tona para aqueles poucos moradores que ainda decidiram viver no local depois de uma evacuação.

Pontos Positivos:

Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City ganha primeiras imagens - NerdBunker

  • O filme traz todo o enredo básico que foi meio que esquecido dos longas estrelados por Milla Jovovich. E foca nos personagens clássicos dos games.
  • A violência e o sangue é outro grande ponto positivo, apesar de aparecerem em poucos momentos no filme, os zumbis quando são mortos ou quando atacam rendem boas sequencias de gore.
  • A temática do filme é toda baseada nos games: desde a hora sempre mostrada a todo momento juntamente com a fonte usada no título quando aparece no começo e no final. Assim como os letreiros situando a data onde ocorre a trama principal.
  • O visual dos personagens é bem característico de cada um deles, e até mesmo os trejeitos de alguns foram trabalhados e desenvolvidos em tela, como o jeito que o personagem Leon segura sua arma, é bem fiel aos jogos, detalhes que apenas os fãs irão perceber de imediato.
  • O tom do filme é de terror, ao contrário de todos os filmes anteriores que, infelizmente, focaram mais na ação do que no puro horror.

Pontos Negativos:

Nova foto de Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City reúne Chris, Brad, Jill e Wesker - NerdBunker

  • Os efeitos mostram que o baixo orçamento( U$ 25 milhões) é um dos graves problemas do filme. Em especial nas cenas onde os efeitos precisariam ser trabalhados:G-Type e Licker. Com cenas bem mal-feitas na questão do design.
  • Piadinhas em momentos que seriam de tensão pura: principalmente entre o protagonista Leon.
  • Por falar em Leon: para quem é fã dos jogos e sabe que ele é um dos personagens mais importantes da franquia, sério e com uma ótima liderança. Foi transformado no alívio cómico do enredo, além disso um total novato sem nenhuma característica de combate.
  • Alguns atores sem nenhuma identidade com os personagens: em especial Hannah John-Kamen como Jill Valentine, Avan Jogia como Leon S. Kennedy. Que não transmitem em nenhum momento a fidelidade aos personagens. Tanto que em várias cenas, eles repetem os nomes de cada um deles, para que o público saiba quem eles tentam interpretar.
  • A trama que em certos momentos é muito lenta ao tentar explicar o que está acontecendo com a cidade e ao mesmo tempo, apenas joga informações em tela: como surgiu um determinado monstro( Licker), qual o real objetivo da Umbrella e mais sobre a ligação entre Claire Redfield e a misteriosa Lisa Trevor( fruto de uma experiência no local) que poderiam ter cenas maiores mas que são apenas deixadas de lado, para o filme ter um ritmo mais lento.
  • O erro maior foi adaptar 2 games para um filme bem curto( Os jogos Resident Evil 1 e 2 em um filme de 1 hora e 40 minutos).

Por fim, Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City carrega com várias referencias para agradar aos fãs, mas que esquece de investir melhor em seu roteiro

Nota: 6,0 de 10,0

 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *