in

Crítica Um Clássico Filme de Terror- Homenagem Meia Boca ao Cinema de Horror

Crítica um clássico filme de terror Netflix

Existem filmes que só de você olhar o trailer ou ler algo sobre a história, já sabe que coisa boa não vai vir de lá. Mas que mesmo assim, vale assistir pela curiosidade.

Um Clássico Filme de Terror é um filme italiano lançado pela Netflix nessa quarta-feira(14) e mostra uma trama bem simples: Um grupo de cinco viajantes cruzam o sul da Itália, cada um deles com um destino diferente, mas tudo muda, até baterem em uma árvore na estrada.

Ao saírem para investigar e procurar ajuda pelo local, acabam descobrindo que estão no meio de uma floresta e sem explicação nenhuma avistam uma cabana bem próxima. E logicamente, irão procurar ajuda.

A partir daí, o longa tenta ser uma homenagem ao estilo de horror americano, como podemos notar em sequencias iniciais que lembram ” O massacre da serra elétrica” e “Evil dead”. Mas a qualidade fica apenas nas menções a esses longas marcantes.

Um Clássico Filme de Terror | Cenas de Cinema | Crítica | Streaming

A metalinguagem começa a ser utilizada da pior forma possível. Um dos exemplos mais claros e sensacionais que já vimos no cinema de terror sobre essa ótica, é em Pânico de Wes Craven, onde temos um dos personagens que fica citando as regras que encontramos nos filmes do gênero. Ou até mesmo no recente “O segredo da cabana”, onde vemos ali várias críticas aos longas de terror e sobre o público que sempre espera as mesmas coisas de sempre, quando os mesmos vão assistir seus filmes de terror favoritos.

Um Clássico Filme de Terror | Cenas de Cinema | Crítica | Streaming

A grande piada do filme é mexer com o cinema italiano, colocando que nenhuma produção de terror é boa no país, e que deveria se basear mais no cinema americano.

Ao contrário dos filmes que brincam com essa metalinguagem, aqui não temos nenhum personagem memorável ou que você possa se importar, ou situações de puro terror a todo momento. O longa se torna em alguns momentos bem tedioso. Quando poderia estar brincando com mais coisas desse estilo, ao invés de focar segundos em uma árvore.

As críticas colocadas no roteiro são até muito boas, como a triste realidade de que as pessoas se interessam em ver acontecimentos alheios, como assassinatos, acidentes e outras coisas. Sobre o cinema italiano e até mesmo citando as máfias. Mas nada disso é trabalhado, e apenas é jogado.

A cena pós créditos é até bem interessante, mostrando o espectador em um chat abrindo sua Netflix genérica( outra metalinguagem bem divertida) e assistindo o filme que acabamos de ver. Poderia ser muito melhor explorado, mas infelizmente não deixa o longa marcante para quem acabou de assistir.

Um Clássico Filme de Terror poderia trazer esses elementos de metalinguagem e brincar com eles durante sua 1 hora e meia, mas se perde ao tentar ser mais sério do que realmente precisava ser.

Nota: 5,0 de 10,0

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *