in

Crítica Um Príncipe em Nova York 2( Amazon Prime): Filme Apenas Repete Situações do Original sem Criatividade

” Um príncipe em Nova York” de 1988, é um dos grandes filmes da carreira de Eddie Murphy, e um dos mais reprisados e assistidos na época boa da Sessão da Tarde. Trazendo uma trama simples de um príncipe do reino de Zamunda, que após ter um casamento arranjado e ter certas dúvidas sobre a esposa escolhida para ele, seria de fato sua alma gêmea. Decide embarcar em uma viagem a América ao lado de seu braço direito, com propósito de encontrar sua grande amada.

Uma deliciosa e bem sucedida comédia, que ganha seu charme graças as situações diferentes que os protagonistas vão vivenciando em uma terra nova, e a coadjuvantes pontuais: como os famosos velhinhos da barbearia, ou no pastor maluco, ou até mesmo na lanchonete que plagia o McDonalds. Tudo se encaixa perfeitamente até o seu final.

Então, em 2021 a Amazon Prime encomendou essa sequencia, que curiosamente um dos personagens cita algo, que o espectador também poderia se perguntar: ““O que o cinema americano tem além dos super-heróis e as sequências de filmes velhos que ninguém pediu?”.

E chegamos exatamente a esse longa, que repete toda a fórmula bem sucedida e colocada do original, mas sem nenhum charme. Apenas repetições de piadas e momentos, mas que só fazem ter mais graça na gloriosa época dos anos 80.

Um Príncipe em Nova York 2( Amazon Prime) Vale a Pena?

Um Príncipe em Nova York 2", na Amazon, beira o constrangimento | A Gazeta

Dirigido por Craig Brewer, certamente um grande fã do primeiro filme, traz literalmente, todos os personagens de volta a seus papéis. E consegue de certa forma, explorar o reino de Zamunda e temos mais cenas no país fictício. Demonstrando que passados 30 anos, o local segue ainda mais glamoroso e cada vez mais importante.

No meio de tudo isso, temos Wesley Snipes que é um dos grandes destaques do filme, interpretando o general  Izzi que tenta de todas as formas evitar a guerra, casando sua filha com o herdeiro bastardo do agora rei Akeem( Eddie Murphy).

O roteiro de Kenya Barris tenta forçar a ideia de que  agora as leis no país são outras, e que as filhas de Akeem podem, porque não, assumir o trono, ao invés do mesmo ir procurar seu filho perdido.

O filme tem seus momentos engraçados, mas em outros momentos tem seu lado ridículo aflorando. Além disso, é bem previsível até o seu momento final, já que apenas copia o que o original teve de bom, ao invés de construir uma nova trama.

Um príncipe em Nova York 2 acerta em trazer o universo e situações nostálgicas, mas peca em ficar apenas nisso, sem explorar ainda mais, se tornando um filme esquecível daqui a um tempo.

Nota: 6,5 de 10,0

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *