in

O REI LEÃO: VALE A PENA?

A onda dos live actions vieram pra ficar, a Disney começou a ver um universo lucrativo e que poderia focar, justamente para trazer um ar de nostalgia e revitalização de várias marcas suas que fizeram sucesso no passado e que precisariam ser levadas de volta para uma nova geração.

Imagem relacionada

Depois dos bem sucedidos Malévola( que esse ano ganhará uma sequencia), Aladdin, A bela e a fera, chegou a vez de trazer uma adaptação de uma das animações mais apreciadas e importantes de todos os tempos: O rei leão, a saga de Simba, que tem uma legião de fãs, justamente pelos personagens super carismáticos, uma história encantadora e músicas que são verdadeiros hinos, tinha uma missão difícil: agradar novamente os fãs que cresceram assistindo, alcançar uma nova geração e emocionar novamente, mas será que conseguiu?

A direção ficou a cargo de Jon Favreau, que já tinha experiencia ao trazer para as telonas Mogli, que é elogiadíssimo, e cuja tecnologia dos animais trouxe uma evolução no quesito efeitos visuais, e a principal característica desse live action, é justamente impressionar com um ultra realismo jamais visto no cinema. Assim que começa a assistir, em nenhum momento vem a mente que são efeitos, mas sim animais que estão ali em tela o tempo inteiro, porque o comportamente são de animais, e daí que vem a crítica da maior parte das pessoas que estão assistindo o filme, já que o clima descontraído e muita das vezes, surrealista da animação, não se faz presente no live action, mas isso de forma nenhuma chega a prejudicar a adaptação.

Imagem relacionada

Comparando o clima de ambas produções, o live action com seus traços mais realistas, tem uma pegada mais séria e menos fantasiosa, explorando bem os efeitos e os cenários, misturando as boas atuações de Donald Glover( Simba adulto) e o retorno de James Earl Jones( Mufasa).

A parte que mais se assemelha a animação é a presença da dupla Timão e Pumba, interpretados por Billy Eichner e Seth Rogen. Outro destaque é Zazu que ganhou a voz de John Oliver. As canções muito bem dirigidas, ganham menos impacto comparando com a animação, justamente pelo visual não ser tão alegórico no live action.

Resultado de imagem para o rei leão timão e pumba 2019

Em resumo, o live action de O rei leão consegue trazer aquele nostalgia e nos levar de volta a toda aquele ambiente de Simba sem ter o mesmo impacto de quando vimos a animação pela primeira vez, mesmo assim diverte e se torna umas das produções mais simpática do ano.

Deixe uma resposta